Confira as edições da revista InterActius
Revista InterActius 4

O Espetáculo da Neurolingüística

Em setembro de 2006, Campinas irá se tornar a capital mundial da Programação Neurolingüística. Por seis dias, a cidade sediará o IV Congresso Latino Americano de PNL, com a presença dos maiores ícones da Neurolingüística em todo o planeta. Entre outros, estarão em Campinas os americanos Paul Adler, Robert Dilts e Deborah Bacon, o alemão Bernd Isert, a argentina Estela L. Co e o holandês Lucas Derks.

Estrelas brasileiras de primeira grandeza - como Jairo Mancilha, Fernando Dalgalarrondo, Marina Bueno e Maria Iris Lo Buono - completam o elenco de palestrantes que deverá reunir cerca de 500 pessoas no Hotel Nacional Inn.

O espetáculo da Neurolingüística começa no dia 5 de setembro, com a abertura de e dois dos três cursos pré-Congresso: Coaching em Nível de Identidade, com Robert Dilts e Deborah Bacon (leia entrevista com ambos nas páginas 5 e 6), e Panorama Social: uma nova ferramenta da PNL para lidar com relacionamentos e sistemas sociais, de Lucas Derks. Ambos terão dois dias de duração e serão ministrados das 9 às 18 horas.

Já no dia 6, o hipnólogo Paul Adler – um dos fundadores do Instituto de Hipnose de Nova York – inicia o terceiro curso pré-congresso, Hipnose nos Tratamentos dos Traumas. Diferentemente dos cursos anteriores, o curso de Adler terá três dias de duração (se estenderá até o dia 8 de setembro) e ocorrerá à noite, sempre das 19 às 23 horas.

A abertura do Congresso será às 9 horas do Dia da Independência, 7 de setembro. “Teremos dezenas de atividades diárias, que incluem não apenas palestras e workshops, como também os chamados ‘elaboratórios’, nos quais as pessoas poderão debater temas do dia. Será uma oportunidade única para as pessoas que desejam adquirir e aperfeiçoar seus conhecimentos em PNL” acredita Cássio Leonardo Corazzari, sócio-proprietário da Actius e presidente do IV Congresso.

Em virtude da programação encorpada do evento, a maioria dos participantes praticamente não deixará o hotel enquanto o Congresso não acabar. Por este motivo, pensando em garantir maior conforto aos congressistas, é possível fechar um pacote de participação que inclui hospedagem e refeições completas durante os dias do evento. E não é só isso: como boa parte dos participantes é composta por executivos, homens e mulheres de negócios que precisam manter-se em contato com suas equipes, será montado exclusivamente para o IV Congresso um cybercafé, no qual qualquer presente poderá acessar a Internet e contas de e-mail.

Nas próximas páginas, você confere mais informações sobre os cursos e a programação completa do evento.

Congresso de estrelas
Quarta edição do encontro latino-americano de PNL trará grandes nomes e discussões inovadoras

Em meados de 2001, o médico Jairo Mancilha teve a idéia de criar um evento para divulgar a Programação Neurolingüística nos diferentes estados do Brasil. Mancilha, que é trainer internacional em Neurolingüística e Coaching, além de diretor do INAP (Instituto de Neurolingüística Aplicada), sabia da importância da PNL e já reparara que a ciência tinha um grande potencial de crescimento no Brasil. No entanto, era preciso que as pessoas soubessem mais sobre a Neurolingüística e tivessem informações de fonte confiável, além de acesso aos profissionais de renome que a exercem e a ensinam. Assim, dois anos depois, surgiu o I Congresso Latino-Americano de PNL, realizado no Hotel Glória, no Rio de Janeiro.

Na época, cerca de 350 pessoas participaram do evento, que teve duas outras edições realizadas - em Vitória (ES), em 2004, e Curitiba (PR), em 2005. “Temos realizado o Congresso sempre em parceria com outros institutos de PNL. Assim, logo que comecei a procurar no estado de São Paulo um instituto para fazer parceria na organização do Congresso, a Actius foi o que primeiro me veio à mente. Conheço a Actius e sei que ela desenvolve um trabalho sério e de qualidade. Também pesou o fato de Campinas ser uma cidade grande e importante, com forte tradição universitária”, diz Mancilha, que também é co-autor dos livros O Caminho da Longevidade (Rocco) e Histórias Reflexões e Metáforas (Qualitymark).

Segundo Cássio Corazzari, que preside esta edição do Congresso, a expectativa é reunir em Campinas cerca de 500 pessoas durante os quatro dias do evento (confira a programação completa na página 13). “Teremos um elenco estelar de palestrantes, por isso o interesse pelo Congresso é muito grande. Assim que colocamos a programação no site já começaram as inscrições e pedidos de informação, de gente dos mais diversos pontos do país”, conta.

Entre os diferenciais desta edição estão, em primeiro lugar, o grande número de estrelas nacionais e internacionais que farão palestras, workshops e discussões, a começar por pessoas como Robert Dilts, pupilo de John Grinder e autor de mais de 20 livros sobre a PNL. Além das personalidades da Neurolingüística, os próprios palestrantes ressaltam outras características importantes que fazem desta do IV Congresso uma edição única. “Acho que conseguimos um congresso que vai abordar a PNL de maneira mais científica, pois participarão dele uma série de pesquisadores, pessoas da área acadêmica. Por isso neste ano eu vejo o congresso como um Congresso, com “cê maiúsculo", opina Dr. Jô, professor do curso de especialização em Medicina Comportamental da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e ele mesmo um dos palestrantes.

O também palestrante José Roberto Leite, presidente da Faculdade Paulista de Medicina e trainer em PNL, endossa a opinião de Dr. Jô. ”Temos um caráter cientifico e um tema muito significativo. As coisas têm que começar pela ciência e depois passar para o popular. (O Congresso traz) a visão cientifica de técnicas que já são utilizadas. São técnicas consagradas, mas é muito importante avaliar a eficácia dessas técnicas cientificamente. É nesse sentido que um congresso internacional, com profissionais de outros países, debatendo cientificamente os temas, tem um respaldo muito grande”, diz.
Há ainda o fato de que, apesar de estarem cientificamente embasadas, muitas das técnicas e ferramentas que serão apresentadas no evento são, se não inéditas, de caráter extremamente inovador. É o caso, por exemplo, do “Panorama Social”, ferramenta ainda inédita no Brasil que será abordada por Lucas Derks no curso pré-Congresso, bem como das Questões de Identidade e da Medicina Comportamental, temas explorados por diversos convidados.

“A Medicina Comportamental é extremamente nova no país. Estamos dando impulso nessa área no Brasil, com significado até internacional. É importante mostrarmos para as pessoas a importância da medicina comportamental na área da medicina da saúde. Em primeiro lugar estaremos colocando para os profissionais da PNL algo de muita importância, pois nenhuma técnica é completa. Os profissionais da PNL tem que entrar em contato com as técnicas da medicina comportamental assim como os profissionais da medicina comportamental tem que entrar em contato com as técnicas de PNL – essa troca será muito promissora, uma vez que a medicina comportamental esta se consolidando na área internacionalmente e a PNL já é consagrada”, diz José Roberto Leite.

Por fim, outro fator que deve diferenciar esta quarta edição é a expectativa de que boa parte dos participantes não seja “iniciada” na área, isto é, pessoas que não tiveram ainda um contato inicial com a PNL devem participar do evento, atraídas pelas atividades e pelo interesse despertado pelos temas. É o caso da palestra Humanizar e humorizar com a PNL, de Leila Navarro, practitioner formada pela Actius e especialista em Comportamento Humano e Medicina Comportamental, garante que o tema discutido seduz os mais diversos tipos de público.

“Políticos, professores, policiais, psiquiatras, padres, todas as profissões, todas as pessoas devem recorrer a este trabalho, toda a população! Estou ainda na letra “P”, brinca. Leila, que também é atriz, fisioterapeuta e ministrou diversas palestras na Índia e no Japão, complementa em um tom mais sério: “Com a modernização da sociedade, fomos nos afastando do natural, do simples, da felicidade. E, para ser feliz, precisamos de três coisas: ter objetivo, ter sonho e ter a criança interior livre. Isso interessa a todos.”

Ela ressalta, ainda, a importância do humor e da humanização na vida das pessoas. Segundo Leila, são eles que possibilitam, entre outras coisas, a adaptação a mudanças, o enfrentamento de problemas, a capacidade de se lutar pelo que se quer e o aumento da criatividade e da felicidade, sem o medo do ridículo. “O ser humano, sem humor, deixa de ser humano”, sentencia.

ELABORATÓRIOS

O IV Congresso Latino-Americano de PNL terá uma inovação nunca antes vista em eventos do gênero: os Elaboratórios. Na quinta-feira, dia 7, e na sexta, 8, haverá mesas-redondas sobre a conexão da PNL com os mais diversos temas, sempre com um moderador especializado e dois ou mais experts como debatedores.

“As salas funcionarão simultaneamente e os congressistas poderão escolher uma, acompanhar o debate e participar com perguntas e colocações. Chama-se elaboratório justamente por ser uma mistura de laboratório, um lugar onde as pessoas fazem e comprovam experimentos, com elaboração, uma discussão analítica mais aprofundada dos temas”, explica o psicólogo Fernando Dalgalarrondo, um dos participantes do elaboratório “PNL e relacionamentos”.

Segundo Dalgalarrondo, os Elaboratórios possibilitam tanto que as pessoas tirem dúvidas sobre temas previamente discutidos durante o Congresso como aprofundem conhecimentos já adquiridos por meio de discussão e questionamento dos presentes. “Em eventos de palestras empresariais, é muito comum criar-se uma ‘sala VIP’ na qual uma dúzia de pessoas importantes tem a chance de questionar os palestrantes mais detalhadamente após as palestras. A diferença aqui no nosso Congresso é que todos os participantes são importantes e, portanto, terão direito a este espaço a mais onde poderão trabalhar melhor as noções de PNL frente a frente com os especialistas”, diz.
Outros temas que serão “elaboratorizados” são: PNL e Finanças; PNL, Educação e Aprendizagem; PNL e Saúde, PNL e Essência; PNL e Criatividade. A programação completa do IV Congresso pode ser conferida na próxima página. Mais informações, pelo telefone (19) 3253-3030 ou no site http://www.congressopnl.com.br.

Isso é que é aperitivo!
Cursos Pré-Congresso serão ministrados por quatro dos maiores nomes da PNL internacional: Derks, Dilts, Bacon e Adler

Toda refeição que se preze é precedida por um bom aperitivo. Se o IV Congresso fosse uma experimentação gastronômica, porém, correria o risco de ter seu brilho ofuscado pelos petiscos que o antecedem. Afinal, não é qualquer dia que Lucas Derks, Robert Dilts, Deborah Bacon e Paul Adler vêm ao Brasil para ministrar os cursos que serão oferecidos como pré-congresso pela Actius.

O curso oferecido pelo holandês Lucas Derks, psicólogo social e trainer internacional em PNL, é inédito no Brasil. Derks, que também é artista plástico e pesquisador, irá ensinar o “Panorama Social”, uma nova ferramenta da Neurolingüística desenvolvida por ele mesmo, que apresenta novas formas para analisar e transformar a experiência social subjetiva. Na prática, o curso é uma espécie de combinação de coaching e terapia com base na PNL e na psicologia cognitiva, que objetiva principalmente a resolução de conflitos e a melhora nos relacionamentos interpessoais.

“O Panorama Social é um avanço dentro da PNL e é usado como instrumento de diagnóstico psíquico e social. É aplicado no tratamento de relações sociais do tipo amor, ódio, desigualdade, poder, identificação. É um grande recurso na melhoria de relações familiares, equipes e outros sistemas sociais e aplica-se também à aprendizagem, resolução de conflitos, coaching e mediação”, garante Derks. Ele acrescenta, ainda, que a ferramenta é altamente eficiente no trabalho de auto-imagem e auto-valorização.

O curso do holandês ocorrerá nos dias 5 e 6 de setembro, das 9 às 18 horas. Nos mesmos dias e horários também será oferecido o curso Coaching em Nível de Identidade, ministrado pelos americanos Robert Dilts e Deborah Bacon. A principal proposta do curso é colocar as pessoas em contato com seu “verdadeiro eu” e, a partir daí, possibilitar uma melhor identificação de objetivos e como conquistá-los.
Desta forma, os participantes do curso poderão perceber seus papéis reais e missões que querem cumprir dentro do contexto maior dos sistemas mais amplos dos quais fazem parte. “Com isso é possível, entre outras coisas, usar ferramentas práticas para avaliar e otimizar quem eles são como resultado do seu passado, quem eles são em suas vidas agora, e quem eles vão se tornar no futuro”, diz Dilts.

“O principal dilema do mundo moderno é que as pessoas se desconectam de si mesmas para poderem se proteger. Com isso, perdemos contato com nossas reais necessidades e nos refugiamos em atividades e comportamentos que nos mantêm desconectados, o que acaba levando a uma série de dinâmicas que nos fazem viver aquém do que podemos ser”, acrescenta Deborah (leia entrevista completa nas páginas 5 e 6).

Paul Adler

Considerado como sinônimo de hipnose em todo o mundo, Stephen Paul Adler já esteve diversas vezes no Brasil, a última delas em Campinas, em janeiro de 2006, também a convite da Actius. A cada vez que visita o país, no entanto, Adler sai mais encantado e com um número maior de fãs solicitando que ele fique mais tempo e ministre outros cursos.

É por isso mesmo que este americano nascido em Nova York, em 1942, está de volta com o curso pré-congresso Hipnose no tratamento dos traumas. Adler, por sinal, teve seu primeiro contato com Hipnoterapia Ericksoniana justamente para cuidar de um trauma: um período de luto, no qual buscou terapia para se fortalecer. “Comecei a notar, porém, que por meio da hipnose consegui trabalhar outros problemas com os quais já vinha convivendo há anos”, lembra.

Assim, depois de observar a transformação que a hipnose promoveu nele mesmo, Adler decidiu aprender hipnose para oferecer aos próprios pacientes. “Nossa mente inconsciente é o maior recurso que existe e a hipnoterapia nos capacita a desenvolver a habilidade de nos comunicarmos conosco mesmo, acessar nossos recursos e uma sabedoria antiga que nos leva a níveis profundos de cura, mudança e transformação”, diz.

Adler afirma que a Hipnoterapia Ericksoniana é aplicável em quase tudo. Ela é eficiente para tratar uma simples fobia (medo de voar, por exemplo), ansiedades generalizadas, controle de pacientes em tratamentos médicos e dentários, e resolver questões psicológicas leves ou extremas de pacientes. “Como toda boa comunicação é hipnótica, ela é eficiente em praticamente todas as situações. Eu a utilizo até em situações de traumas resultantes de doenças sérias (como câncer, HIV e diabetes), desastres naturais, obesidade mórbida, terrorismo e seqüestro. Em todos os casos, os resultados foram extremamente positivos”, revela.