Actius - PNL | Empresa de treinamentos certificada ISO 9001:2000

Fomos a Primeira e Única empresa de PNL com
ISO 9001:2008



Home - Actius - PNL | Empresa de treinamentos certificada ISO 9001:2000 Empresa - Actius - PNL | Empresa de treinamentos certificada ISO 9001:2000 Agenda - Actius - PNL | Empresa de treinamentos certificada ISO 9001:2000 Cursos & Treinamentos - Actius - PNL | Empresa de treinamentos certificada ISO 9001:2000 InCompany - Actius - PNL | Empresa de treinamentos certificada ISO 9001:2000 Revista InterActius - Actius - PNL | Empresa de treinamentos certificada ISO 9001:2000 Actius News - Actius - PNL | Empresa de treinamentos certificada ISO 9001:2000 Contato - Actius - PNL | Empresa de treinamentos certificada ISO 9001:2000

Revista InterActius

 

PNL no Brasil

Edição N° 3

Revista InterActius - Edição N° 3 Editorial Revista InterActius - Edição N° 3

Rumo a 2006

Mais um ano está chegando ao fim e, como sempre, chega com ele aquele momento tradicional no qual fazemos nossas reflexões sobre o ano, uma espécie de retrospectiva pessoal, na qual avaliamos os resultados alcançados nos mais de 300 dias que se passaram. Para mim, falando em nome da Actius, foi um ano excepcional, cheio de conquistas, muitas delas retratadas nesta edição – como, por exemplo, o processo para a obtenção do selo ISO 9001, atestado de qualidade que devemos receber em 2006.

Também neste número – que, como você deve ter reparado, passou por uma mudança visual - a Interactius continua seguindo o objetivo de colocar em suas mãos reportagens inovadoras sobre PNL, conhecimentos gerais, dicas e, agora, até um apitada de humor: o jornalista DJota, que também atua como cartunista publicando diariamente as tiras “Só Dando Gizada” no jornal Correio Popular de Campinas, desenvolveu para nossa revista uma história em quadrinhos que homenageia um dos profissionais da Actius, o grafologista Carlos Mussato.

“Adorei a homenagem, dei muita risada com ela e espero que todos os amigos se divirtam também”, diz Mussato. Enfim, diversão, informação, formação: aqui você encontra tudo o que julgamos mais relevante na área do desenvolvimento pessoal e profissional.

Neste pequeno balanço inicial, não poderia deixar de agradecer a todos que vem nos ajudando a fazer com que esta revista chegue com a qualidade Actius até você. Em especial, meu muito obrigado ao Djota e à Dani, grandes profissionais na área do jornalismo e assessoria de imprensa, ao Wallace, da WBA, e a todos os anunciantes que vem nos apoiando com esta iniciativa.

Por fim, meu muito obrigado a você, caro leitor, cara leitora, que com suas sugestões e críticas vem nos ajudando a sempre oferecer não apenas uma revista mais interessante, mas também a melhorar os serviços oferecidos pela Actius. Desejo a você e sua família um Natal repleto de Paz e Felicidade. Que todas as conquistas deste ano possam se multiplicar ainda mais em 2006.

Ratifico aqui o meu compromisso de, no ano que vem, junto com toda a minha equipe, continuar nossa caminhada - com determinação e eficiência - para que esta relação de respeito e confiança entre nós se fortaleça cada vez mais.

Cássio Corazzari

Revista InterActius - Edição N° 3 Aprendizagem - Paul Adler, Betty Erickson e o poder do transe Revista InterActius - Edição N° 3

O poder do transe hipnótico


Tradutora é hipnotizada durante curso para deixar de gaguejar

 

Imagine ir trabalhar em um curso e, inesperadamente, tornar-se objeto dele. Mais ainda, ser transformado em um verdadeiro símbolo de que as técnicas ensinadas ali funcionam com perfeição. Foi exatamente isso o que aconteceu com Luísa*, uma das tradutoras do curso de Hipnose Ericksoniana promovido pela Actius no mês de outubro.

A princípio ela estava ali para “tapar buracos” da tradutora principal, Alina Purvinis, que já desenvolve este trabalho para a Actius há tempos e, em decorrência de outros compromissos, não poderia atuar na tradução das palavras dos geniais Stephen Paul Adler e Betty Erickson durante todo o curso.

Nos primeiros dias em que trabalhou, Luísa, que não tinha muita experiência, cometeu alguns deslizes. “Ela gaguejava muito, comia palavras, deixava de dizer coisas importantes”, conta Fernando Dalgalarrondo, psicólogo e sócio-proprietário da Actius. As reclamações dos alunos surgiram logo no início da participação de Luísa.

Preocupado com o fato de os participantes não conseguirem captar os ensinamentos - alguns chegaram a ameaçar abandonar as aulas por causa da tradução - Dalgalarrondo foi conversar com o Paul Adler. O hipnólogo, por sua vez, sugeriu deixar que o grupo falasse para a moça o que estavam achando de seu trabalho.

No dia seguinte, uma quarta-feira, Adler e os alunos expuseram seus sentimentos e opiniões para Luísa. O palestrante, então, perguntou se ela aceitaria ser colocada em transe para que as dificuldades fossem trabalhadas. A sugestão foi aceita. “O Paul Adler fez um trabalho muito bonito com ela. Todo o grupo participou, cada um foi falando frases que aumentavam a auto-estima dela, toda a tensão que havia no grupo se desfez e Luísa melhorou sobremaneira sua atuação. Foi fantástico”, lembra Dalgalarrondo. Luísa passou de ponto de tensão para símbolo do primeiro módulo do curso de Hipnose Ericksoniana.

SUCESSO

Os 45 inscritos que participaram das aulas de Adler e Betty Erickson , que em geral tomavam manhã e tarde dos oito dias de curso, são unânimes: foi um sucesso. Na verdade, desde as inscrições, as palestras sobre Hipnose Ericksoniana já mostraram a que vinham. “Havia 40 vagas, mas recebemos uma centena de interessados”, conta Gisele Campos, coordenadora de cursos da Actius.

Do total de participantes, 40% eram médicos ou ortodontistas, duas profissões que apenas recentemente começaram a utilizar as técnicas de hipnose em processos para acalmar o paciente ou reduzir dores. Outros se inscreveram para agregar ferramentas de trabalho ao dia-a-dia. “Eu resolvi fazer o curso porque só agora a psicologia está aceitando a hipnose como instrumento de uma prática física, por isso quis fazer uma atualização”, comenta a psicóloga Arlete Travasso da Costa. “E queria saber o que era a Hipnose Ericksoniana, pois a psicologia sempre foi muito resistente em aceitá-la”, complementa.

Para algumas pessoas, o curso rendeu até mais do que esperavam, caso da professora universitária Lúcia Duque. “Eu estou extrapolando minhas expectativas. Entrar em contato com os conteúdos não é fácil, mas está valendo a pena. Saio daqui energizada”, conta.

O próprio Paul Adler também aprovou o curso e os alunos. “Estou muito honrado por estas pessoas estarem neste curso. As perguntas que fizeram mostram que elas estão realmente ouvindo e o entusiasmo com o qual todos aprenderam é muito recompensador para mim”, diz .

* O nome real da tradutora foi alterado a pedido dela, para impossibilitar possíveis problemas no campo profissional exercido por ela.

Revista InterActius - Edição N° 3 Capa - O mapa da PNL no Brasil Revista InterActius - Edição N° 3

A MULTIPLICAÇÃO DA PNL NO BRASIL

 

Em 1980, quando o ensino de Programação Neurolingüística (PNL) chegou ao Brasil, quase ninguém sabia que diabos queriam dizer aquelas duas palavras. Pior ainda, muita gente, desconhecendo que a PNL era uma ciência e surpreendendo-se com os resultados prometidos por ela, acreditava ser uma espécie de mágica ou charlatanismo. Hoje, 25 anos depois, há no Brasil pelo menos 37 instituições que oferecem cursos de Programação Neurolingüística e, todas concordam: é impossível saber quantos cursos são oferecidos mensal ou anualmente. Supõe-se, porém, que podem ser contados aos milhares.

Já quanto à nuvem de misticismo que ocultava a PNL, ela foi totalmente dissipada, graças aos resultados obtidos por aqueles que fizeram os cursos. De celebridades a empresas multinacionais, de grandes empresários a pequenos vendedores, de mulheres de negócios a vestibulandos, todos os que passaram por um bom treinamento em Neurolingüística são unânimes em constatar melhorias na comunicação, nos relacionamentos pessoais, no desempenho profissional. Justamente por causa destes resultados, a PNL multiplicou-se no Brasil.



PIONEIRA

 

O ensino de PNL no país começou, ao menos de maneira registrada, no ano de 1981, com a Sociedade Brasileira de Programação Neurolingüística (SBPNL), sediada em São Paulo. O fundador da SBPNL, o empresário Gilberto Crady Cury, teve contato com a programação na década de 1970, em virtude de um drama pessoal.

No final daquela década, Cury - que era então um dos proprietários da empresa de panelas Panex - sofreu um acidente quando ia para Viracopos e começou a questionar seu estilo de vida.

Resolveu, então, fazer todos os cursos da época que achava que poderiam ajudá-lo (chegou a cursar até mesmo telepatia) e acabou conhecendo uma professora de Neurolingüística norte-americana que estava a caminho do Chile para uma palestra.

Cury se interessou pelo assunto e, a partir daí, tornou-se um apaixonado por PNL, freqüentando cursos com diversos mestres do assunto. Em 1981, trouxe a técnica para o país e fundou a SBPNL, seguindo padrões estabelecidos pela "American Society of Neuro Linguistic Programming".

 

REFEREÊNCIA INTERNACIONAL

 

Criada em 2000 na cidade de Campinas pelo psicólogo Fernando Dalgalarrondo e o empresário Cássio Corazzari, a Actius Consultoria, Desenvolvimento e Liderança rápida e solidamente conquistou os patamares mais altos do ensino de PNL no Brasil, tendo se tornado, inclusive, referência internacional do ensino de programação neurolingüística.

Pelo Centro de Treinamento da empresa, localizado no bairro Cambuí, em Campinas, já passaram centenas de profissionais de grandes empresas como Bosch, Medley, Lucent, Compaq, Magnetti Marelli, Motorola, Gessy Lever, Banespa, Burgman, Goodyear e Buckman, em busca de aprimoramento pessoal e profissional.

A Actius também ministrou uma série de cursos e programas de desenvolvimento e liderança em pelo menos cinco outros países: Itália, Espanha, Portugal, Suíça e Chile.

“A Actius tornou-se referência não só pela seriedade de seus cursos, mas também pelo alto nível de seus instrutores e palestrantes. É o caso de Betty Erickson e Paul Adler, por exemplo, que são os maiores nomes da hipnose ericksoniana no mundo e ministram cursos pela Actius”, diz Cássio Corazzari.
A qualidade dos cursos da Actius, por sinal, não é simplesmente alardeada por aqueles que a conhecem. Ela é certificada: a empresa passa por uma rigorosa avaliação que culminará, em março de 2006, no fato de ser a primeira na área a receber um selo de qualidade ISO- 9001:2000, concedido pela excelência de todos os serviços prestados.

 

AVENTUREIROS?

 

O site Golfinho, que divulga cursos de PNL em todo o Brasil (basta enviar os dados do curso ao site - www.golfinho.com.br), registra uma média de dez cursos mensais oferecidos em todo o país.

E, para se ter uma idéia do interesse por Programação Neurolingüística no país, em outubro de 2003, o Golfinho atingiu a marca de mais de um milhão de visitantes. O site, que foi criado em março de 1996, registra hoje 45 mil visitas por mês, ou seja, uma média de 1500 acessos por dia, de internautas que buscam mais informações sobre a Programação Neurolingüística.
O problema é que tanto interesse pela PNL atraiu uma série de pessoas que viram nela uma forma de ganhar dinheiro fácil.

“Infelizmente, hoje muita gente que julga ter preparo ou conhecimento oferece cursos em PNL. Muitas vezes são até pessoas bem-intencionadas, ex-alunos de bons cursos que se entusiasmaram com a PNL e se acharam capazes de repassar o curso, mas podem não estar prontos ainda. Por isso, todo cuidado é pouco”, alerta Fernando Dalgalarrondo.

 

CONGRESSO INTERNACIONAL NO BRASIL EM 2006

 

Entre os dias 7 e 10 de setembro de 2006 será realizado, em Campinas, o IV Congresso Latino-Americano de Programação Neurolingüística, promovido pela Actius Consultoria e pelo Instituto de Neurolingüística Aplicada (INAp).
Deverão estar presentes vários nomes da PNL reconhecidos mundialmente para o evento, entre eles o do inglês Joseph O'Connor (um dos principais autores sobre Programação Neurolingüística da atualidade), o holandês Lucas Derks, a argentina Suzana Grimaldi e o brasileiro Fernando Dalgalarrondo (da Actius Consultoria).

“É um evento de imensa relevância para todo o Brasil e para toda a América Latina”, diz Cássio Corazzari, que irá presidir o Congresso.

“Os palestrantes estão quase todos confirmados. Neste congresso daremos mais oportunidades para interação entre os participantes e os palestrantes, a fim de propiciar maiores condições de perguntas e comentários”, conta Jairo Mancilha, coordenador científico do Congresso.

Cada palestrante terá em média 50 minutos para suas colocações, com exceções a serem discutidas com a organização do Congresso. “A expectativa é que este Congresso bata o recorde em número de participantes”, revela Mancilha.

Haverá também, para os interessados, cursos pré-congresso para que os participantes conheçam e/ou aprofundem seus conhecimentos sobre a PNL. “É muito importante que os participantes estejam preparados, pois assim podem aproveitar na totalidade as informações transmitidas”, diz Corazzari.
O calendário com a programação oficial do evento e também com o período de inscrições deverá ser divulgado no primeiro semestre de 2006 pela organização do Congresso.

 

COMO SURGIU A PNL NO MUNDO

 

A PNL é uma ciência que surgiu na década de 1970, nos Estados Unidos, quando o analista de sistemas Richard Bandler e o lingüista John Grinder resolveram pesquisar como pessoas consideradas vencedoras em suas áreas de atuação superavam obstáculos e chegavam a resultados satisfatórios.

Os dois acreditavam que, levantando elementos do funcionamento cerebral dessas pessoas e como essas informações se processavam, qualquer indivíduo poderia chegar a resultado semelhante. Assim surgia a PNL, que, na prática, funciona com um princípio simples: se uma pessoa aprendeu a ter determinada reação que está atrapalhando sua vida, pode desaprendê-la usando seu cérebro, comandando-o em vez de deixá-lo desgovernado.

Por meio de técnicas desenvolvidas em todo o mundo nos últimos trinta e cinco anos, a Programação Neurolingüística fornece as ferramentas para que a pessoa aprenda a fazer a reprogramação e “ficar no comando”. É uma tecnologia moderna que utiliza método e processo para determinar os padrões que as pessoas utilizam para obter resultados excepcionais naquilo que fazem. É, portanto, um excelente caminho para o auto-conhecimento que é a condição essencial para que a pessoa possa agir com eficiência para conseguir seus objetivos, além de eliminar bloqueios e dificuldades na comunicação.
Com a Programação Neurolingüística possível, entre outras coisas, gerar empatia, conquistar a liderança e a confiança na relação com as outras pessoas, criando um clima favorável para solução de conflitos e negociações.

Revista InterActius - Edição N° 3 Qualidade - A primeira empresa de PNL a receber o ISSO 9001 Revista InterActius - Edição N° 3

QUALIDADE CERTIFICADA

 Actius será primeira na área da PNL a receber a certificação ISO-9001:2000

 

Os serviços de treinamento fornecidos pela Actius terão certificação reconhecida internacionalmente para seu sistema de gestão da qualidade. Até março do ano que vem, a empresa estará sendo avaliada rigorosamente culminando no recebimento do certificado ISO-9001:2000, selo concedido por órgão independente creditado internacionalmente a empresas que atingem um nível de excelência e padrão nos produtos e serviços que oferecem. A Actius deverá ser a primeira empresa na área da Programação Neurolingüística (PNL) a obter um certificado do gênero.

Para isso, a empresa passou por processos de padronização através do seu Gestor da Qualidade Edis Almeida e deverá se submeter a diversas auditorias que confirmarão o alto nível dos serviços oferecidos. “Muita gente acha que o ISO 9001 é algo técnico, atribuído a produtos ou a empresas que manufaturam produtos. Esta visão, porém, é folclórica. A certificação é aplicável a qualquer tipo de empresa, seja ela um hospital, hotel, uma empresa que confeccione produtos ou que preste serviços. O que ela precisa é atender os requisitos da norma e demonstrar suas soluções para estes requisitos, ter um sistema sobre a gestão da qualidade”, diz André Meirelles, consultor de qualidade que conduziu o processo de implementação do sistema.

Meirelles explica ainda que não existem mais os selos ISO 9000 e ISO 9002, por exemplo. “Antigamente, cada área diferente tinha um selo distinto que a caracterizava. No entanto, muita gente começou a achar que um número designava algo melhor ou pior que o outro, em virtude da numeração crescente. Então, durante a revisão da norma no ano 2000, resolveu-se padronizar tudo com um único selo, o ISO 9001:2000”, esclarece.

Para obter o selo, a Actius e todas as demais empresas que o conquistam precisam atender integralmente a cinco “módulos” que asseguram a qualidade: Sistema de gestão; responsabilidade da direção da empresa; gestão dos recursos; realização de serviço; medição, análise e melhoria. “Todos os nossos procedimentos seguem rigorosa padronização, o que nos confere profissionalismo”, conta Edis Almeida, gerente da Actius.

Para Almeida, o selo confirma o que todas as pessoas e empresas que fizeram os cursos da Actius já sabem: que a empresa oferece um produto, no caso os cursos, planejados e executados sob um gerenciamento de altíssima qualidade e especialmente, com foco no Cliente. “Por isso mesmo obter a certificação ISO-9001 é um orgulho para nós, pois prova que quando alguém elogia nossos serviços prestados não está fazendo isso da boca pra fora. A certificação ISO- 9001 atesta, de modo imparcial e inquestionável, a excelência da gestão sob nossos cursos, professores e funcionários”, diz. “Além disso, é uma garantia de bons serviços para quem nunca ouviu falar sobre PNL e não conhece ninguém que tenha feito os cursos da Actius”, completa.

Edis Almeida - Gestor do Sistema da Qualidade.

Actius Consultoria Desenvolvimento e Liderança

 

 

Revista InterActius - Edição N° 3 Emotologia - Descubra o que é Revista InterActius - Edição N° 3

REPROGRAMANDO O DESEJO

 

Emotologia trabalha estruturas humanas que geram comportamento

 

Pensando em como o novo regime irá lhe garantir um corpo perfeito para o Verão, a jovem secretária entra no restaurante disposta a colocar em prática todas as técnicas e regras que lhe foram ensinadas para comer de maneira saudável e sem exageros. No entanto, ao se deparar com o buffet, a moça vê uma quantidade enorme de alimentos altamente calóricos e absurdamente deliciosos que a deixam com água na boca. Rapidamente, ela examina suas opções:


1) deixar de lado o regime e a alimentação saudável “só por hoje” e deliciar-se com as guloseimas;


2) resistir bravamente e comer apenas saladinhas e alimentos saudáveis, entrando em conflito com seus desejos e ficando estressada e de mau-humor pelo resto do dia.

O que a moça não sabe é que há uma outra opção: usar os conceitos da Emotologia. Por meio deste conjunto de conhecimentos, ela poderia ter se reprogramado para simplesmente não sentir o desejo de comer aquelas comidas de alto teor calórico, de forma que não haveria conflito algum: ela simplesmente desejaria uma alimentação saudável.

“Uma coisa é usar recursos para conscientemente atingir um objetivo. Neste caso, a moça deste exemplo iria olhar para o buffet e brigar com seu desejo. Mas se ela usasse os conceitos da Emotologia para programar o que chamamos de sistema de autopreservação e preservação da espécie (Sape), ela simplesmente passaria a ter desejo de comer coisas saudáveis”, diz Gilberto de Souza, diretor de desenvolvimento da Cidade do Cérebro, entidade especializada no ensino da Emotologia.

Souza, que também é master e trainer em PNL, conta que a Emotologia é um conjunto de conhecimentos científicos organizados com o objetivo de mobilizar as potencialidades humanas como elemento de auto-realização, e que pode ser utilizada em diversas áreas onde há interação humana. “Na educação, por exemplo, ela vem sendo aplicada há cerca de 30 anos. Já eu, pessoalmente, estou aplicando os conceitos da Emotologia dentro das empresas há cinco anos, com resultados excelentes. Mas é possível aplicá-la em diversos outros setores.”

 

HISTÓRIA - A Emotologia começou a ser estudada em 1964 pelo professor Luiz Machado, Ph.D., da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), que foi convidado para realizar estudos e pesquisas na Universidade de Columbia, em Nova York. Ali, começou a aprofundar seus estudos sobre inteligência e criatividade.

À medida que seus trabalhos foram se desenvolvendo, tornou-se necessário ao pesquisador estudar o cérebro humano. Até então, o professor seguia a tendência predominante no meio científico naquele momento, de explicar os fenômenos da mente com base exclusivamente na lógica aristotélica.
Mas, na trajetória de observação, identificação, pesquisa e explicação de determinadas categorias de fenômenos, chegou à conclusão que havia estruturas mais responsáveis pelas emoções, as quais são abrangidas pela expressão sistema límbico.

Em um congresso realizado na Suécia, o professor apresentou a tese de que a inteligência depende mais do sistema límbico que do intelecto, pois até então era admitido nos meios científicos que a inteligência era explicada unicamente pelo intelecto, considerando a inteligência como função do organismo para a preservação da espécie. Assim, estabeleceu o silogismo: como o sistema límbico é o mais responsável pela preservação da espécie e a inteligência é uma função do organismo com esse objetivo, logo, as estruturas que o compõem são as mais responsáveis pela inteligência.

“Tendo identificado o sistema límbico funcionando em íntima conexão com o sistema glandular endócrino como o conjunto mais responsável pela preservação da espécie, o professor Luiz Machado cunhou o acrônimo Sape com a primeira letra de cada palavra de sistema de autopreservação e preservação da espécie. Somente as informações que penetram ali são capazes de provocar mudanças de comportamento e os comportamentos adaptativos representam os atos de inteligência”, diz Souza.
A Emotologia objetiva justamente modificar e “reprogramar” estas estruturas. “Para chegar a seus estudos e conclusões, a Emotologia utiliza-se e descobertas de diversas outras ciências, desde a genética até a física quântica”, diz Souza.

Um programa de formação em Emotologia dura no mínimo sete dias. Há, porém, seminários e palestras de Emotologia aplicada a situações e necessidades específicas, que têm duração mais curta - há seminários de oito horas ou palestras de uma hora e meia, por exemplo.

Mais informações sobre Emotologia e cursos aplicados a ela podem ser obtidas no site www.cidadedocerebro.com.br.

Revista InterActius - Edição N° 3 Entrevista - Carlos Alberto Parreira e a liderança Revista InterActius - Edição N° 3

A LIDERANÇA DE PARREIRA

Carlos Alberto Parreira é calmo, bem-articulado e disciplinado. O técnico tetracampeão do mundo e comandante da seleção conversou com a Interactius quando veio a Campinas para uma palestra.

Parreira trabalha há 35 anos como técnico de futebol e poucas pessoas sabem, mas foi tricampeão mundial com a seleção brasileira em 70, no México, como preparador físico. Para ele, professores, empresários, industriais lideram do mesmo modo, independente da área, uma vez que a matéria-prima de todos é a mesma: o ser humano.

Acompanhe as respostas de Parreira à revista.

Interactius Os líderes em uma equipe são natos ou eles podem ser produzidos?
Parreira As duas coisas. É discutível. Existe muita polêmica sobre isso. Mas a liderança é, sem dúvida, a capacidade de influenciar e motivar as pessoas a fazer aquilo que você quer em torno de um objetivo comum de uma maneira entusiasta. Ser líder é exatamente isso, é mudar comportamentos, influenciar pessoas.

Interactius Você utiliza alguma técnica para liderar?
Parreira Não. Tenho lido algumas coisas na área, mas ainda não fiz nenhum curso. Mas gostaria.

Interactius Você acha que nas ceu líder?
Parreira Eu acho que aprendi a exercer a liderança no dia-a-dia. Com 35 anos de exercício da profissão, dirigindo e trabalhando com pessoas. Eu sempre tive uma capacidade muito boa para relacionamentos, para me relacionar bem, e essa é uma das qualidades de um líder, saber se relacionar bem com as pessoas.

Interactius O que você acha da PNL?
Parreira Eu acho interessante aprender as técnicas, dadas as perspectivas para os profissionais. Você ganha um atalho, não perde tempo e pode ajudar muito. Por isso, eu acredito que com certeza, a liderança é uma habilidade que pode ser desenvolvida.

CARREIRA DE CAMPEÃO

Parreira nasceu no Rio de Janeiro em 1943 e aos 23 anos formou-se em Educação Física e técnico de futebol na Escola Nacional de Educação Física e Desportos. Trabalhou como preparador físico no São Cristóvão, Vasco, Fluminense e Seleção Brasileira olímpica e profissional. Também foi auxiliar técnico na Seleção olímpica em 72 e na seleção do Kuwait. Mas acabou se destacando mesmo como treinador.

Em 67, foi para Gana comandar a seleção daquele país. "O futebol lá era jogado em campos de terra, muitos atuavam descalços e já existia o problema dos gatos porque eles não sabiam quando tinham nascido”, comenta. O técnico acabou ficando no continente africano e começou a se sobressair. Foi vice-campeão da Copa Africana de Nações e campeão do título continental de clubes, pelo Kotoko SC, ambos em 68. Em 70, já estava no Fluminense como preparador físico e conquistou a Taça de Prata. Nesta função seu grande título foi no México, com a Seleção Brasileira: o tricampeonato mundial. Continuou no Flu e foi tricampeão carioca (71, 73 e 75) e esteve nos amistosos e nos Jogos Olímpicos, todos pela Seleção.

Em 1976, voltou para o exterior, desta vez para ser auxiliar, e posteriormente comandar, a seleção do Kuwait. Ficou até 82: foi vice-campeão da Copa Ásia de Seleções em 76, campeão do Torneio Pré-Olímpico, campeão da Copa da Ásia de Seleções em 80, vice-campeão dos Jogos Asiáticos e campeão da Copa do Golfo em 1982. Voltou novamente ao Brasil e em 83 trouxe com a Seleção o segundo lugar na Copa América. Em 84 foi campeão brasileiro com o Fluminense.

Em 85, no Oriente Médio, foi vice-campeão da Copa do Golfo pela seleção dos Emirados Árabes. Em 1988 ganhou na final e colocou em seu currículo mais um título de campeão da Copa da Ásia de Seleções, desta vez com a Arábia Saudita. Em 91, comandando o Bragantino, chegou ao vice-campeonato Brasileiro, perdendo a final para o São Paulo de Telê Santana. Em 94 ele se tornaria um herói nacional ao conquistar o tetra nos Estados Unidos com a Seleção Brasileira.

Parreira foi técnico do Valencia (Espanha), Fenerbahce (Turquia), São Paulo, New York Metro Stars (Estados Unidos), Fluminense, Atlético-MG, Santos e Internacional-RS. No Flu, aceitou comandar a equipe na terceira divisão do Brasileirão e chegou ao título. Mas o grande triunfo acabou vindo no Corinthians, em 2002. Diante de muita desconfiança, ele levou uma equipe sem estrelas ao título da Copa do Brasil e do Torneio Rio - São Paulo. Resultado: caiu nos braços da Fiel e voltou à seleção brasileira depois da conquista do pentacampeonato mundial, no lugar de Luiz Felipe Scolari.

Em mais uma passagem pela seleção, apesar de um início conturbado, Parreira logo conseguiu implantar novamente sua filosofia. Na metade de 2004, o treinador teve seu primeiro grande momento vitorioso à frente da seleção em sua passagem atual: conquistou o título da Copa América, praticamente com um 'time B', batendo a Argentina na final. Título para lavar a alma e impulsionar o trabalho rumo à Alemanha.

Neste ano de 2005 classificou a seleção para a Copa do Mundo de 2006, terminando as eliminatórias em primeiro lugar. O elenco para o Mundial, embora ainda admita alguns reparos, está quase fechado. E o próprio Parreira não esconde: "Somos favoritos para o título mundial, porque temos mesmo os melhores jogadores. Precisamos saber lidar com esse favoritismo". Palavras de líder e campeão.

Revista InterActius - Edição N° 3 Palavra do treinador - O engano do engano Revista InterActius - Edição N° 3

O ENGANO DO ENGANO

 

Um sábio oriental do século XIII escreveu: “O ser humano está em litígio. Quando é bom, pode ser superior aos anjos, e quando ruim, é certamente inferior aos animais”.
O caso do garoto que foi seqüestrado por engano em São Paulo há cerca de dois meses e morto cruelmente pelos bandidos quando eles descobriram se tratar do neto da empregada e não do filho de um empresário, exemplifica literalmente o que foi dito pelo antigo sábio.

Ficamos chocados com essa violência, entretanto ela segue sua escalada implacável, principalmente nos grandes centros urbanos. Nosso choque, porém, em praticamente nada afeta ou muda a violência. Penso até que se transforma numa espécie de prazer mórbido para muitas pessoas, que são obcecadas por certos programas de TV que vivem da dramatização desse drama (fraqueza) humano, com a desculpa de que estão informando.

Voltando ao caso do garoto, eu me pergunto: o que é um seqüestro? É quando alguém rouba e ameaça a integridade de um valor superior (no caso a vida de um ser querido) para outra pessoa, para obter desta pessoa um valor (dinheiro, freqüentemente) supostamente inferior para ela. E os seqüestradores fazem isso porque geralmente esses valores superiores são menos bem cuidados do que os considerados valores inferiores (nesse caso, dinheiro também).

Normalmente é uma forma considerada ilícita de se obter as coisas, por que é um atentado contra a liberdade do cidadão. Entretanto, convivemos diariamente com formas disfarçadas de seqüestro, como por exemplo, o roubo e a utilização de informações nos meios políticos para propósitos egoístas e não-públicos, e uma infinidade de outras formas que deixo ao leitor o esforço da busca como exercício de reflexão.

Um seqüestro em si mesmo é um engano como forma de se ganhar a vida numa comunidade humana. O que aconteceu em São Paulo foi um engano do engano. Afinal, seria menos chocante se tivessem seqüestrado e matado o garoto “certo”... Mas por quê? Seria o filho do empresário mais ou menos inocente que a criança que morreu? É claro que não.

Pensando em termos de nossa atual sociedade como um todo, creio que boa parte de nossas vidas é diariamente seqüestrada pelo pior de todos os seqüestradores, o Sr.Dinheiro.

Essa representação de valor que em grande parte das mentes (se é que podemos chamar assim) dos mais poderosos deste planeta se transformou em um valor em si mesmo. Confundiu-se a palavra com a coisa nomeada, o mapa com o território, a fantasia com a realidade.

Será que algum dia sairá em algum meio de comunicação uma notícia assim: “Empresário, por engano, paga a melhor escola de São Paulo, o melhor seguro de saúde, as melhores roupas, alimentação, moradia, para o filho ou neto da empregada”? E será que essa notícia produziria o mesmo impacto na população que a notícia comentada neste texto?

Novamente solicito ao leitor um esforço de reflexão, pois penso que falta muita hoje em dia, principalmente sobre as questões de valores.


Warning: Division by zero in /home/actius/www/site/includes/functions_noticias.php on line 616

Actius PNL - Consultoria, Desenvolvimento e Liderança | Campinas | Voltar     Actius PNL - Consultoria, Desenvolvimento e Liderança | Campinas | Home

 
 

Home

Cursos & Treinamentos


PNL & Excelência Humana

Practitioner em PNL

Conquistando Objetivos

Transformação Essêncial

 


Hipnose Ericksoniana

Master Practitioner em PNL

Trainer Training

Hipnose Comunicação Sistêmica

Agenda

InCompany

Revista InterActius

Fotos & Depoimentos

Actius News

Empresa

Contato

Cadastre-se e receba nossas promoções

Horário de Funcionamento: Seg. à Sex. 8h30 às 18h    Telefone: 19 3305.2002
Endereço: Rua Fialho de Almeida, 66, Jd. N. Sra Auxiliadora - Campinas/SP
Copyright © 2000-2018 • Actius PNL & Excelência Humana - Centro de Treinamentos
PagSeguro Actius ISO 9001:2008 Z.midia - Energia Criativa na Web | Criação e Manutenção de Websites em Campinas/SP